COMPARTILHE

Em sua 88ª edição neste domingo, 28/02, o OSCAR tem desde 1935 como um dos principais prêmios a categoria de Melhor Canção Original. Diversos artistas do
rock já nos representaram na Academia, tais como Peter Gabriel, vocalista do Gênesis, com Down to Earth em 2009, numa parceria com o grande
compositor Thomas Newman; U2 marcou presença como indicado em 2003 com “The hands that built America” em Gangues de Nova Iorque; Sting concorreu duas vezes
com “Until” em Kate & Leopold (2002) e “You will be my ain true love” em Cold Montain (2004).

Uma vez que o OSCAR é um prêmio entregue pela Academia de Cinema e não pela Academia do rock (precisa-se de uma), muitos clássicos do nosso amado gênero não
conseguiram levar a estatueta para casa, nem Paul McCatrney & The Wings com Live and Let die (1974) gravado para o filme homônico de James Bond, oitavo filme
da franquia e o primeiro com Roger Moore no papel de 007; o mesmo ocorreu com os brintânicos do Survivor, que gravaram o clássico Eye of the Tiger em 1982 e
concorreram ao prêmio em 1983 com o filme Rocky III, mas ficaram apenas com a indicação.

Entretanto, três grandes nomes conseguiram agradar os críticos da Academia e levaram a estatueta para casa:

1) Bruce Springsteen – 1994

Filadélfia, de 1993, é um filme estrelado por Tom Hanks e Denzel Washington e foi indicado à 5 prêmios da Academia: Melhor ator para Tom Hanks (venceu),
Melhor Maquiagem (não venceu), Melhor roteiro original (não venceu), Melhor canção (Philadelphia de Neil Young – não venceu) e Melhor Canção Original com
Streets of Philadelphia de Bruce Springsteen (venceu).

Um dos destaques em termos de rock é duas músicas de dois ícones indicadas, mas infelizmente Neil Young não levou nada para casa. A música de Springsteen
ganhou também o Grammy em 1995 e garantiu um dos dois prêmios do Globo de Ouro: Melhor Canção Original e Melhor ator dramático (Tom Hanks).

 

2) Phil Collins – 2000

Tarzan, de 1999, foi uma das animações mais bem sucedidas da época. produzido pela Disney, a música You´ll be in my Heart, composta por Phill Collins e com
instrumental de Mark Mancina, garantiu, além do Oscar de Melhor Canção Original, o Globo de Ouro na mesma categoria e um Grammy por melhor trilha sonora.

Claro que Phil tem muito mais rock´n´roll a oferecer do que sua composição para um filme da Disney, mas não podemos deixar de reconhecer este
multi-instrumentista do nosso querido gênero.

 

3) Bob Dylan – 2001

O filme Garotos Incríveis (Wonder Boys) de 2001, protagonizado por Michael Douglas, que vive um escritor em crise que tem de lidar com sua amante que está
grávida de um filho dele e seus alunos. O longa, dirigido por Curtis Hanson (Los Angeles: Cidade Proibida), recebeu indicações em três categorias: Melhor
Edição, Melhor Argumento Adaptado e Melhor Canção Original, vencendo nesta última com Thins Have Changed do grande Bob Dylan; com quatro indicações ao Globo
de Ouro (Melhor Filme – Drama, Melhor ator em Drama – Michael Douglas, Melhor Argumento e Melhor Canção Original), a música de Bob Dylan garantiu também o
único Globo do filme.

 

Bônus: Beatles – 1970

Em 1970 o quarteto de Liverpool lançou seu quinto filme, “Let it Be”; o filme/documentário acaba mostrando os últimos momentos da banda, incluindo uma briga
entre Paul McCartney e George Harrison e termina com a famosa apresentação do quarteto no telhado do estúdio Saville Row.

A música homônima ganhou o Oscar na categoria de Melhor Canção, uma categoria extraordinária da Academia; o filme rendeu também ao grupo o Grammy de Melhor
Trilha Sonora em 1971.

A transmissão da 88ª edição do Oscar começa a partir das 20:30 no horário de Brasília neste domingo (28/02) e será transmitido pela TNT; e já que nesta
cerimônia estaremos sem nenhum representante do nosso gênero, deixo como final desta matéria e introdução à este final da tarde este grande clássico dos
Beatles:

Publicidade