Brigada Militar / Divulgação

Os moradores de Gravataí vivem nos últimos meses, assutados com a crescente da violência. Homicídios, assaltos, execuções. Ninguém sai de casa tranquilo, nos dias atuais. Mas uma outra notícia é assustadora: Há um gigante déficit na segurança pública da cidade.

Em uma recente reunião na Prefeitura de Gravataí, O comandante do 17° Batalhão de Polícia Militar, tenente coronel Vanderlei Padilha, divulgou os números da cidade e revelou. Gravataí e Glorinha (O batalhão é o responsável pela cidade vizinha) conta com apenas 187 policiais, sendo necessários 464 brigadianos para um policiamento tranquilo e de respostas rápidas no combate ao crime.

Ainda na reunião, o Comandante divulgou que dos 187 militares, “destes, 87 trabalham internamente e sobram 100 para as ruas, sendo que 16 deles atuam em Glorinha” explicou, reforçando que o aporte financeiro em horas extras é o que mantém os brigadianos em operação, distribuídos em quatro turnos diários.

Já o delegado da 1ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana, Volnei Fagundes, afirmou que esta é a região com maior índice de criminalidade do Estado e que Gravataí está aquém do efetivo ideal.

Concentramos 8% da população da região metropolitana e contamos com 5% do efetivo. Aqui na cidade temos 76 policiais civis e, se analisarmos pelo número de habitantes, deveríamos contar com pelo menos 151 homens“, compartilhou. O delegado ainda destacou a atitude do governo estadual de promover um concurso público para chamamento de 1.600 novos policiais civis. “É importante, já que nunca vivemos um período com tantas prisões como nos últimos tempos“, avaliou o delegado.

O prefeito Marco Alba, em entrevista exclusiva ao Vale7, na escolha das soberanas da FEARG, revelou que e

stá chamando mais 41 guardas municipais, que totalizarão 200 agentes trabalhando nas ações de patrulhamento escolar e comunitário, segurança de praças e locais públicos, além do patrimônio municipal. A gestão também está implantando um sistema que permitirá a criação de uma nova central de videomonitoramento integrada, aprimorando as ações de segurança em Gravataí.

Segundo o prefeito, atualmente são 24 câmeras em funcionamento no município. Ele afirmou que com a expansão de câmeras pela cidade e órgãos públicos e escolas, a sensação de segurança será maior na cidade.

Vivenciamos um período frágil e sabemos que este é um clamor de todos os municípios gaúchos, mas aqui em Gravataí chegamos a um ponto que é preciso cobrar mais, pois nos situamos em uma área de grande extensão territorial e estratégica, cortada por diversas rodovias estaduais, o que contribui para o aumento da criminalidade“, disse Marco Alba.

Estamos fazendo nossa parte e muitas vezes indo além para amenizar os problemas que a violência ocasiona, porém achamos justo e necessário levar ao conhecimento do Estado a situação em que estamos para que ele dê maior suporte junto às forças de segurança que mantém aqui na cidade. O objetivo maior é cuidar e preservar a vida da nossa população“, completou o chefe do Executivo.

Robson Alves / SSP / Divulgação

 

Ação do Estado
O Governo do Estado informou recentemente, que nesta semana mais de mil novos soldados no policiamento ostensivo já estarão nas ruas de Porto Alegre e Região Metropolitana.

Os novos policiais vão se concentrar, em sua maioria, em Porto Alegre e na Região Metropolitana, onde há índices mais expressivos de criminalidade. De acordo com o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Andreis Silvio Dal`Lago, a definição sobre os locais onde cada soldado vai atuar passa pela análise dos dados sobre crimes no Rio Grande do Sul.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite um comentário!
Por favor informe seu nome