Vale do Gravataí, quinta-feira 23 de março de 2017

    Obras

    Obras

    RS / Vale7

    Os envelopes da nova licitação das obras de duplicação da ERS-118, rodovia que corta o Vale do Gravataí, serão abertos em 17 de março, segundo o DAER.

    O Daer informa que, devido a questionamentos feitos por empresas concorrentes no certame, o texto precisou de complementações no intuito de detalhar serviços que deverão ser realizados para a recuperação da pista antiga da rodovia no trecho previsto em contrato.

    O Governo do Estado, estima que será necessário mais R$ 48 milhões para concluir as obras, e que dentro de um ano, poderá ser entregue, toda duplicação entre Sapucaia do Sul e Gravataí.

    Triunfo Concepa / Divulgação / Vale7

    O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Bastos, garantiu durante audiência pública a mudança da praça de pedágio em Gravataí na Free Way.

    As audiências públicas com valor para as novas concessões, começam no próximo dia 16, no auditório do SEST / SENAT em Porto Alegre.

    Fico muito satisfeito com essa confirmação, já que essa é uma luta antiga nossa que iniciou em 2013 e que agora traz excelentes resultados. Com a medida, por exemplo, os gravataienses não precisarão mais pagar pedágio para se deslocarem para trabalhar em Porto Alegre, uma economia superior a R$ 300,00 por mês, o que em um ano pode chegar a quase R$ 4 mil reais”, frisou o deputado Juvir Costella – PMDB, que preside os atos da Frente Parlamentar que discute o tema em nível estadual.

    Atualmente, a estrutura em Gravataí está situada no quilômetro 77 da rodovia e, com a alteração, a praça deve ser transferida para o km 59, próxima à fábrica da General Motors.

    Divulgação / Grupo Coester / Aeromóvel

    A notícia publicada pelo jornal Zero Hora, na última sexta-feira (10), trouxe uma notícia que pode mudar toda mobilidade urbana de Gravataí e Cachoeirinha. Uma linha de Aeromóvel metropolitano.

    A reportagem dá conta que um projeto de uma empresa chinesa, foi apresentado no Palácio do Planalto, para o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

    O projeto é de uma linha que liga, Porto Alegre (região da Fiergs), Cachoeirinha, Gravataí, Alvorada e Viamão. A empresa  China Railway Engineering Group teria comprovado as condições técnico-financeiras para construir.

    Em contrapartida, obras de ampliação do Trensurb de Novo Hamburgo, até Taquara, com concessão pelos chineses de 30 anos na operação.

    O grupo chines já atua no Rio Grande do Sul, com as obras de construção do aeromóvel da cidade de Canoas.

    Triunfo Concepa / Vale7

    Neste sábado e domingo (11 e 12), a Triunfo Concepa realizará obras em alguns pontos da Free Way. Em ambos os dias, os trabalhos acontecem entre 8h e 17h.

    No sábado, será feito microrrevestimento asfáltico na região do pedágio de Gravataí (Km 77 da Free Way), sentido capital, com bloqueio de até duas faixas.

    Para o domingo estão programadas obras de microrrevestimento asfáltico na região do pedágio de Gravataí (Km 77 da Free Way), sentido Litoral, com fechamento de até duas faixas, e em Porto Alegre (Km 93 até 91 da Free Way), sentido litoral, próximo ao posto da PRF. Para a realização do trabalho será necessário o bloqueio de até duas faixas.

    Em caso de condições desfavoráveis ou fluxo diferenciado, os serviços serão suspensos.

    Metroplan RS

    O Estado do Rio Grande do Sul perdeu verbas federais, sendo uma delas, da Perimetral Metropolitana, que ligava o Vale do Gravataí (Cachoeirinha e Gravataí), com Alvorada, Viamão até a zona sul de Porto Alegre.

    O Ministério das Cidades justificou que o motivo da perda de recursos é uma revisão dos projetos, crise financeira e até a falta de projetos e documentações das propostas.

    Segundo o Ministério, nos próximos anos, novas verbas devem ser liberadas, para apresentação de outros projetos.

    Projeto

    A Perimetral Metropolitana teria  31 quilômetros de extensão e, partindo de Porto Alegre, ligando os municípios de Viamão, Alvorada, Gravataí e Cachoeirinha. De acordo com a Metroplan, o custo total da obra está orçado em R$ 250 milhões.

    A função da rodovia, era de desafogar o trânsito na região central de Porto Alegre. Deveria beneficiar, diariamente, até 600 mil pessoas. Ela foi desenhada com três pistas – duas para veículos e uma para ônibus –, calçada e ciclovia em ambos os sentidos.

    Obra

    A verba já estava garantida através do PAC – Pacto da Mobilidade. Segundo a Metroplan, a previsão de conclusão era 2023.

    Trecho

    Ela cortaria boa parte do Vale do Gravataí, passando por:

    Rua Otacílio Santos até BR-290

    Rua Nutrela,da BR-290 até Rua Costa

    Rua Costa até Av. Paulo VI

    Av. Paulo VI até Av. Gravataí

    Av. Gravataí até RS-020 (Av. Anchieta)

    RS-020 (Av. Anchieta) até Av. Alexandrino de Alencar

    Av. Alexandrino de Alencar até Av. Marechal Rondon

    Av. Marechal Rondon até ERS-118

    ERS-118

     

    Triunfo Concepa / Divulgação

    A ANTT divulgou os planos para as novas concessões nas rodovias federais, inclusive a Free Way, no trecho que corta o Vale do Gravataí. E para 2018, primeiro ano da nova concessão, a tarifa deve ser de R$ 5,30 em ambos os sentidos.

    Para chegar no valor, a ANTT levou em conta as manutenções da rodovia e realização de obras de ampliação da capacidade. Os valores já estão corrigidos pelo IPCA 2016, usado pelo governo para reajustes.

    Segundo Ano

    Será no segundo ano que as mudanças devem acontecer. Inclusive a mudança da praça de pedágio em Gravataí, que deve ser instalada nas imediações do KM 59, região da GM.

    Mas a mudança terá um custo. O aumento da tarifa, em ambos os sentidos, que será de R$ 7,80.

     

    Fernando Planella / DCS Cachoeirinha

    A Corsan executa, nesta terça-feira (07), a terceira etapa dos trabalhos de modernização da Estação de Bombeamento de Água Tratada (EBAT-4), em Cachoeirinha.

    O serviço será iniciado na noite desta terça-feira (7) e deve ser concluído na madrugada de quarta-feira (8), podendo afetar o abastecimento em bairros de Cachoeirinha e Gravataí. O fornecimento de água deve se normalizar gradativamente durante a quarta-feira (8).

    Obras

    No valor de R$ 2,36 milhões, o investimento amplia a oferta de água e aumenta a confiabilidade e a segurança do abastecimento no sistema integrado de Cachoeirinha e Gravataí.

    A modernização inclui a substituição de quatro grupos motobomba  por novos com maior potência, além da instalação de quadros de comando com conversores e a substituição das canalizações de sucção e recalque.

    Os serviços foram divididos em etapas para reduzir o tempo de parada do abastecimento.

    A EBAT-4 é a maior elevatória de água tratada do sistema integrado das duas cidades e, com as obras, terá sua vazão ampliada para 780 litros por segundo.

    Divulgação / DCS Gravataí

    Foi com festa, iluminação especial, fogos de artifício e discursos, que foi inaugurada a primeira UPA de Gravataí. Mas o atendimento para população, somente no dia 15 deste mês.

    A Unidade de Pronto Atendimento – porte II, está localizada na Avenida Dorival Cândido de Oliveira, esquina com ERS-118, na parada 74 A.

    A UPA, denominada Prefeito Abílio Alves dos Santos, recebeu a população em um evento marcado por grandes presenças, incluindo a filha do ex-prefeito, Lisiane Santos, que fez um discurso marcante em agradecimento à homenagem. “Meu sentimento é de gratidão. Gravataí recebe hoje uma das obras mais importantes para a população, que elegeu meu pai deputado e prefeito dessa cidade em reconhecimento ao trabalho que ele fazia, sempre com muito amor e dedicação” falou comovida.

    Divulgação / DCS Gravataí
    Divulgação / DCS Gravataí

    O secretário estadual da Saúde João Gabbardo dos Reis enfatizou o empenho e a dedicação de Gravataí para conseguir implantar uma Unidade de Pronto Atendimento 24h. “Mesmo com toda a crise, a Prefeitura desta cidade sai na contramão, amplia e investe em novos serviços para a sua população. Para nós do Governo do Estado, é um privilégio estar aqui, nesta obra que recebeu recursos estaduais e é a sintetização do que pode ser feito através da parceria séria e bem administrada entre os governos federal, estadual e municipal“, analisou Gabbardo.

    Divulgação / DCS Gravataí
    Divulgação / DCS Gravataí

    UPA

    Estrategicamente localizada entre a Avenida Dorival Cândido de Oliveira e a ERS 118, na região das Cohab’s, a UPA recebeu investimentos de mais de R$ 3,6 milhões para a construção da obra física de mais de mil m², edificada em um terreno de 11 mil m² cedido pela Prefeitura e mais R$ 1,5 milhão para aquisição de equipamentos e mobiliários.

    O custeio mensal dos serviços da estrutura será na ordem de R$ 1 milhão.

    A Unidade irá realizar atendimentos em urgência e emergência com plantão 24 horas de médico clínico-geral. Os atendimentos iniciarão em 15 de fevereiro, a média diária de atendimento será de 170 pacientes por dia.

    A unidade contará com cinco consultórios médicos e mais sete salas de medicação, observação, atendimentos de emergência, curativos e exames como raio X e eletrocardiograma. Todos os ambientes da estrutura são climatizados, visando o conforto dos pacientes, além de proporcionar melhor mobilidade com uma rampa de acesso e piso podotátil, de acordo com as normas técnicas brasileiras. O piso interno da unidade é um destaque, pela utilização da manta vinílica, facilitando a limpeza do ambiente. Há também gerador capaz de atender as necessidades da unidade em caso de queda da rede elétrica e reservatórios com capacidade para 10 mil litros de água. Haverá ainda painéis de energia solar que serão utilizados no aquecimento da água.

    Inicialmente a estrutura física da UPA contará com:

    – Recepção para 40 pessoas
    – 5 consultórios médicos
    – Sala de medicação com poltronas para 10 pacientes
    – Sala de observação com 14 leitos
    – Sala de exames de RX
    – Sala de exames de ECG
    – Sala de coleta de exames laboratoriais
    – Sala de curativos
    – Áreas especiais para guardar materiais, equipamentos, vestiários, dormitórios e administrativos.

    Fernando Planella / Divulgação DCS Cachoeirinha

    Começou nesta semana a limpeza do Arroio Passinhos. A ação de prevenção, é necessária pois agirá diretamente nos locais que geram alagamentos.

    A limpeza e o desassoreamento do arroio Passinhos que inicia na zona norte, na rua Cristóvão Colombo, atravessa a avenida Flores da Cunha, o bairro Parque da Matriz até a Free Way, segue nos próximos dias.

    A ação, solicitada pela comunidade, está permitindo que a população acompanhe a retirada de toneladas de lixo e entulhos, além de móveis, eletrodomésticos e diversos outros utensílios descartados irregularmente no local.

    A forte precipitação de chuvas nessa época do ano aliada ao descarte irregular de lixo têm causado diversos transtornos, como os alagamentos. Esperamos contar com o apoio da população para que não jogue mais nenhum tipo de entulho no Arroio”, conclama o prefeito Miki Breier.

    Divulgação / Corsan

    A Corsan apresentou, nesta segunda-feira (23), o seu plano de investimentos à Prefeitura de Cachoeirinha. Durante encontro realizado na Prefeitura, o diretor-presidente da Companhia, Flávio Ferreira Presser, detalhou informações sobre os projetos e obras da empresa ao prefeito Miki Breier.

    Presser informou que são necessários R$ 10 bilhões em obras para se universalizar o esgotamento sanitário no Estado com sistema de esgoto misto (quando a mesma rede recebe os esgotos cloacal e pluvial). Se a opção for por separador absoluto (sistemas diferentes para cada tipo de esgoto), o valor sobe para R$ 15 bilhões.

    O dirigente da Corsan destacou também que, para se alcançar a universalização do saneamento no Brasil até 2033, é necessário um investimento médio de R$ 20 bilhões ao ano no país. De acordo com o gestor, a Companhia estuda medidas para alavancar os investimentos em esgotamento sanitário na Região Metropolitana de Porto Alegre. Uma das alternativas é a realização de parcerias público-privadas.

    Presser destacou que os investimentos no esgotamento sanitário da região contribuirão para recuperar um dos rios mais poluídos do Brasil: o Gravataí. Frisou ainda que o saneamento gera diversos benefícios, como o aumento da renda, mais saúde e qualidade de vida, valorização imobiliária e maior produtividade no trabalho.

    No último dia 16, a Companhia assinou a ordem de início da ampliação do sistema de esgotos de Cachoeirinha. O município será contemplado com a construção de 50,8 quilômetros de redes coletoras, ramais prediais, ramais intradomiciliares, travessia não destrutiva e travessia sob o arroio Passinhos.

    Serão beneficiados 15.935 moradores dos bairros Vila Anair, Vila Vista Alegre e Vila Fátima, localizados na bacia do arroio Passinhos.  O prazo de conclusão da obra é 24 meses a partir da ordem de início.

    Publicidade